Blog

Entre o real e o imaginário, o brasileiro e a sua percepção equivocada da realidade: o grande desafio da propaganda.

Em setembro e outubro de 2017, uma pesquisa realizada pelo instituto britânico Ipsos Mori, levantou dados oficiais sobre vários temas e realidades, e confrontou-os com a percepção das pessoas – mais precisamente 29 mil, em 38 países. O resultado é surpreendente e preocupante na medida em que revela nos brasileiros a forte tendência de perceber um cenário pior do que realmente o é, e a pouca familiaridade com as características de seu próprio país. Não à toa, ficamos em 2º lugar no ranking denominado Índice de Percepção Equivocada, tendo à nossa frente apenas a África do Sul.

Para Bobby Duffy, diretor do referido instituto, são vários os motivos para as pessoas terem uma distorcida noção do que é real, entretanto, a tendência de focar demasiadamente nos aspectos negativos, é o principal deles. E Duffy alerta para o perigo das percepções equivocadas, como no caso da falsa relação entre vacinas e autismo, que pode inclusive afetar a saúde de milhares de crianças por “mera” ignorância da realidade.

A pesquisa também revelou que em geral, os entrevistados mais sem noção da realidade são aqueles com maior confiança, ou seja, afirmam ter segurança nas respostas dadas aos questionamentos do estudo em questão. Curiosamente, alguns dos países que lideram a outra ponta do ranking (os que têm melhor percepção da realidade), possuem as pessoas menos confiantes de terem dado respostas corretas.

Trazendo isso para uma visão micro, em nível de região ou até cidade, não é diferente. As pessoas insistem em se respaldar nas informações negativas, superestimando dados desfavoráveis e/ou subestimando a realidade que se apresenta melhor do que o imaginado. Nesse sentido, é um desafio para a comunicação de modo geral, principalmente para a propaganda, transpor as barreiras entre o real e o imaginário, de maneira a suscitar em cada indivíduo o sentimento de pertença e orgulho pelo lugar onde vive, bem como se valer de dados, que combinados a uma ideia criativa busquem restabelecer uma ótica positiva da realidade.

Sendo assim, a Solis criou a campanha “Eu s❤u Uberaba”, com o mote “Descubra Uberaba, vista essa camisa” para mostrar que em Uberaba/MG ainda há muito que melhorar, mas que já está no caminho certo e com avanços importantes até então pouco ou não percebidos.

Clique aqui e assita ao VT veiculado.

Compartilhe suas ideias.